• Imagem aérea da MRN
  • Imagem de crianças
  • Cachoeira do Jamaracaru
  • Imagem das crianças de novo

14 julho 2011

Estamos reunindo fotos e vídeos de tudo que está acontecendo na 28ª edição da EXPOFAMA

A primeira edição do evento aconteceu em 1979 e até 1989 a Exposição Feira Agropecuária do Médio Amazonas acontecia a cada dois anos. Foi só a partir de 1990 que a "feira" passou a acontecer anualmente. Ao longo desses 32 anos os negócios ligados a pecuária evoluíram em função dos esforços em se melhorar geneticamente o rebanho do município, que hoje reúne cerca de 125 mil cabeças (segundo dados da DEPARÁ). O poder público empreendeu extraordinário esforço entre 2006 e 2008 quando fez vultosos investimentos na total reestruturação física das instalações do parque de exposições, especialmente com a construção do Salão de Eventos. "O governo - naquele momento - pensou na popularização de matrizes para os pequenos produtores, por isso é que apoiamos a iniciativa dos grandes investidores em genética do município e da região que se animaram para promover leilões que possibilitassem a todos a aquisição de matrizes" diz Francisco Florenzano, que era o então Secretário de Infraestrutura do município quando as obras foram feitas. Florenzano também coordenou o evento em 91, 92 e 95, "O governo tinha que apostar nesse evento, porque esse evento aquece a economia do município. Veja, em 91 e 92 nós acumulamos 25 mil dólares de lucro e em 95 acumulamos apenas 5 mil dólares por conta do caos energético na cidade e problemas com as instalações improvisadas. No entanto, haviam mais de 2 mil animais para comercialização, desses, foram vendidos um pouco mais de mil". Os números aos quais Florenzano se refere só foram alcançados naquele momento graças aos financiamentos dos bancos. A ausência das instituições bancárias nos últimos anos tem sido a grande queixa dos pecuaristas locais. Nem por isso os números produzidos nos leilões são modestos, nos últimos 5 anos, cada leilão rendeu em média 350 mil reais. "Esse ano as matrizes são poucas, mais a qualidade dos animais são de alto nível", argumenta Márcio Nóvoa, Médico Veterinário do quadro da ADEPARÁ.

08 julho 2011

DISCUTIR O NOME E A CAPITAL DO FUTURO ESTADO NÃO É PRIORIDADE. SERÁ?

João Augusto
* Texto enviado por e-mail por João Augusto Oliveira que é Advogado, membro do IHGB/PA e Presidente do Conselho Estadual do Cultura do Estado do Pará. O oriximinaese ilustre vive em Belém e já foi Prefeito de sua terra natal, nas eleições 2010 foi candidato ao Senado pelo PSOL.


É claro que é imprescindível criarmos primeiro o(s) Estado(s), redesenhando o mapa do Pará. É claro que sou a favor da criação de novas unidades federativas. Mas, é importante que nos perguntemos sobre o "POR QUE" de o Estado pretendido por nós, já vir denominado como "TAPAJOS" tendo como capital "SANTAREM". Quem decidiu? A Assembleia Legislativa? Não! Ao que se sabe não houve nenhuma consulta sobre nomes, verdade? Aliás, se for oportuno, pode abordar logo no "Ariuca", nosso desapontamento. Já nasceremos recebendo "prato feito"?  Concordamos com tudo. Mas, porque não Estado do Rio Mar ou do Baixo Amazonas? não seriam mais abrangentes? E a Capital Santarém, há consenso? Se é pelo fato de ter ligação (ainda precaríssima) com o Centro e Sul do País, poderemos contra argumentar que Oriximiná e todos os demais Municípios à margem esquerda do Rio Amazonas são limítrofes com as antigas Guianas cujas fronteiras continuam totalmente desguarnecidas,  aliás sobre  isto fui entrevistado em 1963, por jornais de São Paulo e pela saudosa Folha do Norte e até hoje, podemos até mesmo dizer graças a Deus, contra sua flora e fauna , seus campos gerais intocados, até seu sub solo ainda é inexplorado, salvo uma lasca deixada nas terras já do Amapá Nessa área sim, é que deveria ser localizada a futura Capital moderna e dando exemplo de respeito a natureza etc, etc, Sobre meio ambiente aliás eu pouco, entendo, já que conheço mesmo é TODO O AMBIENTE,  Assim haveria a ocupação efetiva de uma imensa  área  do setentrião  pátrio,  riquíssima e fazer surgir um núcleo que nos orgulharia e serveria de exemplo. Óbidos, porque não? Ficaria bem central para todos. Não deve conhecer a sua história, sua localização, o seu vigor intelectual, razão da sua forte presença na literatura e cultura do Brasil, tendo inclusive 02 dos seus inesquecíveis filhos, como fundadores da Academia Brasileira de Letras do Brasil: José Verissimo e Inglês de Souza. e a importância de Óbidos para o Pará e Brasil. Bem, falar sobre Óbidos desde o povoado Pauxis, é algo de fantástico.

06 julho 2011

CPI DA SEINFRA SERÁ ABERTA POR DETERMINAÇÃO JUDICIAL

O Juíz da Comarca de Oriximiná, Francisco Coimbra Gemaque, acatou o mandado de segurança apresentado pelo Vereador Zequinha Calderaro (PTB), sobre o entendimento a cerca número necessário para abertura da CPI que investigará as denúncias de corrupção a cerca dos desmandos do secretário Alfeu Carpeggiani da SEINFRA. Cabe recurso, que já foi providenciado pelo Presidente da Casa, Vereador Neto Andrade (PSDB). Vamos torcer para que dessa vez a coisa não acabe em pizza.