• Imagem aérea da MRN
  • Imagem de crianças
  • Cachoeira do Jamaracaru
  • Imagem das crianças de novo

07 março 2011

Poesia: CORDEL DA CAMARILHA

(Por Pery Pérsia) 

Eu conheço a vida destas plagas/
Os cantinhos, as frestas e as chagas/
Os mosquitos, os besouros e os insetos...
Eu conheço aqui analfabetos/
Pedros, Marcos, “luducas” e até Betos/
Marianas, Maria e Zé Rodilha...
Eu conheço até muitas quadrilhas/
Batizadas de “bonde dos espertos”/

Não que eu ache que isso é correto/ 
Falar mal desses cabras e seus filhotes/ 
Eles cortam mais duro que serrote/ 
E derrubam o que nasce puro e certo... 
E se é pra “frescar”, aqui aperto/ 
Fruta podre que fede a muitas milhas... 
E não vou me juntar nessa quadrilha/ 
E serei, como sempre, um insurreto/ 

Numerando então os fatos: 
Belo barco já foi calafetado/ 
E o cais não foi reconstruído... 
Fica na costa dos fudidos/
O prefeito em tom documentado/ 
Guarda o lucro em várias “pilhas”... 
Tenho medo de entrar nessa quadrilha/ 
e passar o sol a ser “quadrado”/ 


*Obra enviada para hamilton@ariuca.com.br - Mande também sua colaboração para o Blog do Ariuca


3 comentários:

  1. Gostei da poesia. Eles tão virando tema até de poeta. KKKKKK.

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkk a quadrilha tem novo nome :a gang do REBUJO !!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Roberta silva10 março, 2011

    Parabens. vocês são nossa resistência. saudações.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua participação em nosso fórum de debates sobre o cotidiano da cidade de Oriximiná, Pará, Amazônia, Brasil. Se quiser você pode enviar seus texto, fotos e vídeos para o e-mail hamilton@ariuca.com.br. Continue participando.